Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Emprego Saúde Ambiente Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Ambiente
Balanço do primeiro trimestre: Passe Navegante continua a registar aumento de aderentes
ana maria santos
2019-07-16 / 21:12
O passe Navegante, de utilização abrangente para os transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa, continua a registar um aumento continuado de aderentes, apesar da oferta de transportes ser deficitária.

O passe único Navegante, que permite utilizar todos os serviços de transporte público regulares de passageiros em todos os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa, uniformiza a utilização, a preços reduzidos, do sistema de transportes públicos, tendo em conta a vasta área onde o mesmo pode ser utilizado e o custo inerente para a grande maioria dos utilizadores

O novo sistema de mobilidade representa a maior alteração tarifária feita em Portugal nas últimas décadas, desde a criação do Passe Social, em 1977, expressando uma redução significativa do preço dos títulos de transportes para a generalidade dos passes, intermodais, próprios e combinados, vendidos mensalmente nos municípios da AML – Área Metropolitana de Lisboa.

Segundo um comunicado da AML, o balanço dos primeiros três meses após a implementação do novo sistema tarifário, "revela um aumento significativo e continuado do número de passageiros", muito embora, e a partir da entrada em vigor do mesmo, tenham subido de tom as queixas e reclamações dos utilizadores, uma vez que a frequência e qualidade das ligações são deficirárias e não correspondem às necessidades do aumento de utentes.

Em Abril, foram vendidos cerca de 554 mil passes Navegante, com destaque para o passe Metropolitano a que, somando os ingressos no regime do passe Navegante +65, os números representam 70 por cento do total dos passes Navegante vendidos.

Segundo o referido comunicado da AML, isso "significa que a larga maioria dos utentes dos transportes públicos fazem deslocações de âmbito intermunicipal e que os novos passes vieram responder e reforçar a dinâmica metropolitana e a interdependência entre os vários municípios". No mês de Maio, os dados fornecidos mostram que foram vendidos mais de 630 mil passes, o que representa um aumento de 14 por cento relativamente ao mês de Abril.

Igualmente destaque para o passe Navegante Metropolitano, que representa 65 por cento das vendas. Somando o Navegante +65, os valores crescem para uma representação de 78 por cento em Maio.

A procura do passe Navegante continuou a subir em Junho, com os títulos Metropolitano e +65 a representarem 81 por cento, tendo sido vendidos aproximadamente 640 mil passes.

Relativamente à venda de cartões Lisboa Viva, sistema físico necessário para o carregamento dos passes Navegante, em Março, a aquisição daquele título registou um aumento de 45 por cento em relação ao ano anterior.

Já em Abril, Maio e Junho, os valores aumentaram para 180 por cento, 147 por cento e 97 por cento, respectivamente.

Para a Área Metropolitana de Lisboa, o aumento das adesões traduz-se "em cada vez mais utilizadores frequentes do serviço público de transportes de passageiros".

O passe Navegante Municipal, que no concelho de Setúbal tem a designação Navegante Setúbal, custa 30 euros e permite viagens nos transportes públicos colectivos dentro do território sadino, enquanto o Navegante Metropolitano, que possibilita deslocações na rede de transportes públicos de toda a Área Metropolitana, tem o preço de 40 euros.

A implementação dessa reforma nos tarifários dos transportes públicos na AML implica um investimento da parte de cada município, sendo que Setúbal comparticipa com mais de dois milhões de euros anuais.

Partilhe
ver mais