Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Ambiente
Maletas da Sustentabilidade visam a alteração de comportamentos ambientais
ana maria santos
2018-02-05 / 19:47
FONTE: SMCI/CMS
A importância de sensibilizar e informar com vista à alteração de comportamentos ambientais foi destacada esta tarde, na sessão de apresentação do projeto de pedagogia ambiental Maletas da Sustentabilidade, na Biblioteca Pública Municipal de Setúbal.

Carla Guerreiro, vereadora do Ambiente da Câmara Municipal de Setúbal e vice-presidente da ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, entidades organizadoras do evento, sublinhou, na sessão de abertura, que a sustentabilidade ambiental “deve ser uma prioridade para os governos locais”, com destaque para o papel da educação ambiental na alteração de comportamentos.

“A educação ambiental é uma ferramenta muito importante para formar cidadãos ativos e ambientalmente cultos. O município de Setúbal tem desenvolvido muitos projetos nesta área e o nosso trabalho foi reconhecido com a bandeira ECO XXI, no ano passado.”

Para a autarca, as Maletas da Sustentabilidade, projeto desenvolvido pela ENA para a comunidade escolar dos concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela, “são mais uma excelente ferramenta no cumprimento do desígnio da autarquia de formar uma cidade mais verde”.

Cátia Cavaco e Orlando Paraíba, da ENA, apresentaram o projeto que se traduz num ferramenta pedagógica com o objetivo de preparar crianças e jovens para a transição do atual modelo de exploração dos recursos do planeta para novos modos de atuação e interação com o meio.

Já foram distribuídos, entre o final do ano passado e o início deste, nove maletas por município que abordam as temáticas “Desperdício Zero”, “Pegada de Carbono” e “Arrábida, Serra e Mar”, com conteúdos específicos para o pré-escolar e o 1.º ciclo, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico.

Os conteúdos das maletas, que versam sobre as questões do clima e das alterações climáticas, da eficiência energética, da mobilidade sustentável, do consumo, da economia circular, do oceano e do património natural, “foram preparados para ser usados em ambiente de sala de aula, no exterior e em casa”, indicou Orlando Paraíba.

As maletas já estão a ser utilizadas e vão percorrer todos os agrupamentos de escolas dos concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela, “tendo como ponto de partida as bibliotecas escolares, onde ficam disponíveis para serem requisitadas pelos professores interessados em utilizá-las nas salas de aula”, referiu Cátia Cavaco.

Cada maleta contém um guia de recursos para o professor, uma lista de conteúdos, bem como fichas de atividades para os docentes seguirem em aula e outras para os alunos preencherem e fichas com sugestões de visitas a locais de interesse do ponto de vista ambiental em cada concelho.

Estão também disponíveis jogos, como o jogo da glória, jogos de tabuleiro, puzzles, o jogo da roleta da sustentabilidade e as cartas da sustentabilidade, com o objetivo de alertar, de forma lúdica, para os comportamentos corretos a adotar para preservar o ambiente.

As maletas também contêm uma pen com os conteúdos disponibilizados, os quais também podem ser descarregados no website www.maletas.ena.com.pt.

Todos os recursos disponíveis têm em conta a relação com o programa curricular de cada nível de ensino.

O projeto tem uma mascote, o Ribas, que representa um polvo do rio Sado, com o objetivo de “criar uma relação com as crianças e de aproximá-las dos conteúdos a transmitir”, salientou Orlando Paraíba.

Além dos conjuntos de nove maletas já distribuídos por cada município, a ENA tem disponível um conjunto extra para fazer face a solicitações não previstas, nomeadamente de escolas não agrupadas ou localizadas fora da área territorial dos três municípios da ENA ou de outras instituições.

O projeto Maletas da Sustentabilidade representa um investimento superior a 43 mil euros, acrescidos de IVA, com uma comparticipação de 70 por cento do Fundo Ambiental, no âmbito da ENEA – Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020.

A ENEA disponibilizou em 2017 um total de 1,5 milhões de euros para financiar projetos que se insiram no “compromisso colaborativo estratégico e de coesão na construção da literacia ambiental em Portugal”, sublinhou Jorge Neves, da Agência Portuguesa do Ambiente, que também interveio no encontro.

A sessão de apresentação das Maletas da Sustentabilidade incluiu ainda intervenções de Elisabete Carvalho e Margarida Chaves, coordenadoras interconcelhias das bibliotecas escolares de Setúbal, Palmela e Sesimbra, que falaram sobre o tema “Maletas da Sustentabilidade e a Rede Interconcelhia de Bibliotecas Escolares”.

Carlos Cunha, docente na Escola Secundária Dom Manuel Martins, abordou “A relevância das Maletas da Sustentabilidade nos currículos escolares”, numa sessão encerrada pelo vereador da Educação, Ricardo Oliveira.

Por SMCI/CMS

Partilhe
ver mais