Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Ambiente
Polícia Marítima detectou embarcação em actividade ilegal no Parque Marinho Luiz Saldanha
ana maria santos
2017-11-15 / 19:42
FONTE: AMN
Uma patrulha do Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal detectou, esta madrugada, duas embarcações em pesca ilegal, uma das quais na área protegida do Parque Natural da Arrábida.

A Polícia Marítima de Setúbal detectou e interceptou, na madrugada de hoje, 15 de Novembro, cerca das 4 horas, uma embarcação a pescar na zona de protecção parcial do Parque Marinho Luiz Saldanha.

A embarcação encontrava-se sem qualquer iluminação, dentro da área protegida daquele parque, onde a pesca é proibida. Após a intercepção, verificou-se que se tratava de uma embarcação de pesca costeira em plena faina de arrasto e usando ganchorras.

A Polícia Marítima ordenou, de imediato, ao mestre da embarcação o estabelecimento das luzes de navegação e que recolhesse as artes que tinha na água.

Após esta manobra os agentes verificaram que estavam a bordo 50 quilos de bivalves, na sua maioria amêijoa, os quais haviam acabado de ser capturados e encontrando-se ainda vivos, facto pelo qual foi ordenada a sua imediata devolução ao meio marinho, acção que foi realizada na zona da captura.

Segundo a Polícia Marítima, das diversas infracções detectadas durante a fiscalização aquela embarcação, “assume particular relevância o facto de se encontrar em faina de pesca profissional com ganchorra em zona protegida do PNA, fazendo-o sem qualquer luz de navegação, tentando ocultar a ação e, deste modo, pondo em risco a segurança da própria embarcação e da sua tripulação, bem como a segurança da navegação em trânsito na área”.

No decorrer da patrulha realizada esta madrugada no rio Sado, foi ainda interceptada uma outra embarcação de pesca a navegar também com ocultação de luzes, se bem que fora da zona de proteção do PNA.

Foram elaborados os respectivos autos-de-notícia, seguindo agora os processos os trâmites normais.

Partilhe
ver mais