Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Ambiente
Rio Sado: duas pessoas detidas e mais de 31 quilos de meixão apreendidos
ana maria santos
2017-12-21 / 11:39
FONTE: GNR
O Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Protecção Ambiental do Destacamento Territorial de Grândola, deteve ontem, 20 de Dezembro, dois homens de 50 e 63 anos por pesca ilegal e apreendeu mais de 31 quilos de meixão, no rio Sado.

A acção decorreu de uma fiscalização no âmbito da Operação "Meixão", incidindo sobre pesca ilegal, quer de meixão, quer de enguias de tamanho mínimo inferior ao permitido por Lei, visando a prevenção e repressão do exercício do acto piscatório por meios e métodos contrários aos legalmente definidos.

Com efeito, e segundo alerta o chefe da secção do SEPNA do Comando Territorial de Setúbal da GNR, tenente-coronel Vieira, a enguia europeia (anguilla anguilla), que na fase larvar é conhecida por meixão, “é uma espécie considerada em perigo e que tem sofrido grande redução no número de efectivos, devido à pesca ilegal, considerando que cada quilograma retirado do rio Sado, pode conter cerca de 4.000 indivíduos, impedindo desta forma o normal ciclo de reprodução”.

Da referida operação resultou a apreensão de 31,7 quilos de meixão, que corresponde a cerca de 127 mil espécimes, com um valor estimado de 16 mil euros, podendo, no mercado final (países Europeus e Asiáticos), atingir o valor de mais de 220 mil euros. Foram ainda apreendidas três redes, com malhagem tipo "mosquiteira", diverso material relacionado com aquela actividade e um veículo.

A operação contou ainda com o apoio do Posto Territorial de Alcácer do Sal e do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. O meixão por ainda se encontrar vivo, foi devolvido ao seu habitat natural.

Partilhe
em destaque
Bloco de Esquerda reuniu com “Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não”
Semana Europeia da Mobilidade: Palmela promove Curso de Eco-condução
Setúbal: aumentam as temperaturas e o risco de incêndio
Grécia: GNR auxilia 17 migrantes na ilha de Lesvos
ver mais