Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Ambiente
Setúbal: Protecção Civil alerta para perigo de inundações
ana maria santos
2017-11-23 / 14:57
FONTE: Youtube
A Protecção Civil alerta, em comunicado, para o perigo de inundações, em “locais identificados como historicamente vulneráveis”, devido à previsão de chuva “localmente intensa”.

No seguimento do contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) realizado hoje pelo Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), de acordo com a informação meteorológica disponibilizada prevê-se, para as próximas horas, precipitação localmente intensa para o distrito de Setúbal, bem como para sendo distritos de Leiria, Lisboa e Santarém, com valores acumulados a atingir os 30 mm em 2 a 3 horas, situação que, a confirmar-se, “pode dar origem a inundações.

Quanto ao vento, o mesmo  irá soprar do quadrante Sul com intensidade moderada a forte, no litoral, a partir da tarde, com rajadas da ordem dos 65 Km/h. Nas terras altas, o vento soprará forte (> 45Km/h) com rajadas que podem chegar aos 80 Km/h.

Desta forma e em função das condições meteorológicas previsíveis, existe a possibilidade de cheias rápidas em meio urbano em consequência da acumulação de águas pluviais ou insuficiências dos sistemas de drenagem”; “iso rodoviário escorregadio e eventual formação de lençóis de água”; “possibilidade de inundação por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis” e “inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem”.

A ANPC recomenda à população a adopção de medidas cautelares de prevenção, nomeadamente, garantir a “desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas; adoptar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível acumulação de neve e formação de lençóis de água nas vias; não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas; garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas; ter especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, estando atento para a possibilidade de queda de ramos e árvores, em virtude de vento mais forte; ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros, evitando se possível a circulação e permanência nestes locais; não praticar actividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos muito próximos da orla marítima e star atento às informações da meteorologia e às indicações da Protecção Civil e Forças de Segurança”.

Partilhe
ver mais