Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Desporto
Vitória Futebol Clube comemorou 107.º aniversário
ana maria santos
2017-11-21 / 14:31
FONTE: SMCI/CMS
A necessidade de união da família vitoriana foi apontada, ontem à noite, pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Manuel Pisco, no jantar do 107.º aniversário do Vitória Futebol Clube, que decorreu no Pavilhão Antoine Velge.

Na cerimónia de confraternização por mais um aniversário do clube sadino, o autarca incentivou à “capacidade de união de todos os vitorianos” e manifestou a posição da Câmara Municipal de Setúbal de “profundo respeito pela autonomia do clube”.

Manuel Pisco reiterou a necessidade de “os sócios do Vitória serem capazes de encontrar as melhores soluções para garantir o futuro do clube”, instituição que “faz parte do código genético” da identidade setubalense.

“É aos associados e aos órgãos sociais do clube que compete, a cada momento, decidir sobre o presente e o futuro do clube. À câmara municipal compete, simplesmente, respeitar tais decisões”, afirmou.

Na intervenção, o vice-presidente da autarquia defendeu, igualmente, o compromisso de que a Câmara Municipal de Setúbal será sempre, em qualquer circunstância, uma aliada do Vitória Futebol Clube, pesem embora as conjunturais diferenças de opinião.

“Uma aliança que se traduz no apoio ao Vitória nas mais variadas áreas, seja na vertente institucional, seja na realização de obras nas instalações vitorianas ou na cedência de instalações municipais para as suas atividades.”

Uma relação de décadas entre as duas instituições, traduzida em “vultuosos apoios financeiros e materiais, como, aliás, todos os sócios do clube sabem”, e que “são sempre os possíveis”, nunca regateados pela autarquia, vincou Manuel Pisco.

“É com o Vitória, com o grande clube que é o Vitória, que a câmara se relaciona. É ao Vitória Futebol Clube que a autarquia dá o conforto do seu apoio. O Vitória, esse grande clube de Portugal que leva sempre mais longe o nosso nome.”

Na cerimónia foram entregues os emblemas aos associados, ou respetivos herdeiros, com 75, 50 e 25 anos de filiação e homenageados os atletas, dirigentes e treinadores que mais se destacaram no último ano nas diferentes modalidades.

Os futebolistas que em 2016 se tornaram internacionais, casos de Baba Fernandes (sub-17), André Sousa (sub-20) e Gonçalo Paciência (A), todos por Portugal, e Arnold Issoko (A), pela República Democrática do Congo, foram distinguidos.

A antiga glória do clube José Maria, que representou os vitorianos entre 1962/63 e 1975/76, sendo o jogador com mais partidas (320) e golos (91) no principal escalão do futebol português, também foi homenageado.

Por SMCI/CMS

Partilhe
ver mais