Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Pub
Economia
Câmara de Setúbal “organiza” serviços técnicos em ex-edifício da EDP
ana maria santos
2017-05-25 / 03:00
FONTE: Sapo
A Câmara Municipal de Setúbal vai transferir os seus departamentos técnicos para o ex-edifício da EDP, situado na Estrada dos Ciprestes, anunciou ontem, dia 24, a presidente da autarquia sadina, em reunião pública. Segundo Maria das Dores Meira, o edifício já foi adquirido pela Câmara Municipal e no imóvel, de quatro pisos, irão funcionar várias valências, entre as quais as do arquivo central da edilidade.

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal anunciou, ontem, no decorrer da reunião pública ordinária da autarquia, que os serviços técnicos da mesma vão ser reagrupados num único edifício, no caso em concreto, aquele onde durante anos funcionaram os serviços centrais da EDP, na Estrada dos Ciprestes.

A autarca respondia ao vereador do PSD, Luís Rodrigues, que, no debate sobre a futura Estação Intermodal de Setúbal, havia manifestado preocupação sobre a desertificação dos centros históricos após Manuel Pisco, da bancada da CDU, se ter referido à deslocação dos serviços técnicos da autarquia para um edifício presumivelmente privado, junto da estação ferroviária da Praça do Brasil. “Estamos, mais uma vez e se assim for, a retirar serviços públicos do centro histórico da cidade”, referiu Luís Rodrigues.

Perante a questão levantada, Maria das Dores Meira disse estar “fechada a compra do edifício da EDP, na Estrada dos Ciprestes, para futuras instalações da Câmara Municipal de Setúbal” mas que, “nem os serviços do edifício Sado, nem os desta Câmara irão deixar de funcionar”, disse.

“O que se irá passar”, explicou, “é centralizar, num único edifício, todos os serviços dos vários outros imóveis que, em todo o município, temos arrendados para que os mesmos possam funcionar”. Segundo a autarca, no edifício Sado, já completamente pago, irão ficar o arquivo principal, os serviços da CPCJ, as áreas sociais e os Julgados de Paz.

Dores Meira disse ainda que a mudança irá ocorrer, sensivelmente, “daqui a um ano”, ou seja, “logo que a EDP tenha construído as novas instalações, um edifício bem mais pequeno que irá ficar situado na área de Poçoilos”.

Ainda segundo a presidente da autarquia, esta é uma forma de “rentabilizar todos os serviços” sem qualquer custo adicional uma vez que as novas instalações da autarquia “não necessitam de obras”, tem capacidade para 400/500 trabalhadores, um refeitório, bar, um auditório para reuniões, posto médico e estacionamento nas traseiras e subterrâneo ao edifício, para além de painéis fotovoltaicos o que permite, ainda, uma maior economia nos serviços.

Segundo Maria das Dores Meira, “logo que a EDP saia das instalações, nós entramos”.

Partilhe
em destaque
Setúbal: Definidas regras de selecção ao acesso e atribuição de habitação municipal
Câmara de Setúbal assume gestão das praias da Arrábida
Cerca de 19 quilos de cocaína apreendidos no Montijo
São Torpes: Buscas deverão prosseguir amanhã após “reavaliação de meios”
ver mais