Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Inovação
IPS: Projecto Vocologia do Fado publica estudo científico na Create Space
ana maria santos
2018-02-19 / 18:18
FONTE: GI.COM-IPS
O projecto de investigação Vocologia do Fado, a decorrer desde 2006 sob coordenação da docente Ana Paula Mendes, da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal , acaba de publicar o seu primeiro grande produto, na Create Space, da Amazon.

Trata-se da Escala de Apreciação da Voz Cantada – EAVOCZ, um instrumento de estudo áudio-perceptivo da voz dos fadistas, que surgiu como resposta a uma necessidade do próprio projecto, pioneiro e até agora único em Portugal, no sentido em que se propõe caracterizar a voz cantada à luz de critérios científicos e também artísticos.

A EAVOCZ já está disponível em Português, na CreateSpace, da Amazon, seguindo-se as respectivas traduções para as línguas inglesa e espanhola, o que levou a investigadora em Terapia da Fala à Universidade de Talca, no Chile, onde se encontra desde o início do mês.

Iniciado cinco anos antes da classificação do fado como Património Imaterial da Humanidade da Unesco, e justamente com o intuito de conhecer, proteger e valorizar as vozes dos seus intérpretes, o projecto Vocologia do Fado deu os primeiros passos com um estudo-piloto envolvendo 15 fadistas. Dados os resultados promissores, registados em artigo então publicado no “Journal of Voice”, a investigação, financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, evoluiu depois para uma amostra alargada de 104 intérpretes, abrangendo amadores (90), profissionais (14), homens (47) e mulheres (57).

“Pretendeu-se estudar acusticamente a voz do fadista e para isso as vozes foram gravadas com gravadores digitais e microfones de cabeça, isto é, aparelhos desenhados especificamente para a captura e análise da voz humana. Também se pretendeu estudar áudio-perceptivamente a voz do fado e, para isso, recorreu-se à construção do instrumento Escala de Apreciação da Voz Cantada – EAVOCZ, desenhado e criado especificamente para este objectivo. E que foi analisado por juízes com diferentes backgrounds académicos e profissionais: professores de canto, terapeutas da fala, fadistas e público em geral”, resume a investigadora Ana Paula Mendes.

O segundo produto a resultar daquele projecto é o livro “Vocologia do Fado – A Voz do Fado”, que será publicado ainda este ano e que se destina a um leque multidisciplinar de leitores - fadistas, professores de canto, cantores, maestros vocais, otorrinolaringologistas, apaixonados pelo fado ou meros curiosos – na medida em que inclui informação em diferentes áreas científicas que complementam o conhecimento no domínio do canto.

O grande objectivo é, colocando o estudo no plano prático, “quantificar e qualificar estas centenas de vozes, e perceber o que é a voz do fado, e o que se gosta e não gosta no fado”. O que, conclui a docente da ESS/IPS, terá aplicação concreta nas “vertentes pedagógica, clínica e artística da voz cantada”.

Partilhe
ver mais