Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Mundo
Alerta médico para novo “jogo” sexual
ana maria santos
2016-12-30 / 16:54
FONTE: Vitube
“Juego del muelle’. Assim se chama o jogo que está a ganhar moderada atração entre os adolescentes madrilenos. Numa tradução literal seria algo como ‘jogo do cais’ ou ‘jogo do ancoradouro’, mas também é conhecido como ‘roleta sexual’. O El Mundo fez este domingo um artigo dedicado a esta prática que embora não se tenha tornado numa moda, como escreve o jornal espanhol, está a levantar sobrolhos e algumas preocupações.

A peça descreve um vídeo de quatro minutos – que não é partilhado – onde se veem cinco rapazes de 16 anos numa sala, sentados em cadeiras com as calças e a roupa interior pelos tornozelos. Depois, três raparigas, “também menores”, despidas da cintura para baixo, sentam-se em cima dos rapazes, alternando a cada 30 segundos, e forçam a penetração sem preservativo. O jogo termina quando sobrar apenas um rapaz, o que aguentar mais sem ejacular.
 O vídeo terá sido gravado há uns meses em Fuenlabrada, um município de Madrid, e será uma prática que imigrou de Medellín, na Colômbia. Não se tendo tornado, ainda, um caso sério, os hospitais espanhóis consultados pelo El Mundo dizem que em 2016 receberam quatro menores grávidas em consequência do jogo, referindo que estas são apenas as adolescentes que o admitiram.
O alerta médico, no entanto, não se cinge ao risco da gravidez adolescente. As doenças sexualmente transmissíveis (DST's) registaram uma subida demasiado grande para ignorar. “É alarmante a quantidade de adolescentes. Passamos de três ou quatro casos ao ano a 10 menores por trimestre. Uma barbaridade”, afirmou Pilar Laufuente, ginecologista do Hospital La Paz, em Madrid.
Os médicos da capital espanhola estão preocupados com o facto do jogo envolver a não utilização de preservativo e com o secretismo em torno do mesmo, fazendo assim este alerta para que a informação chegue aos adolescentes.
Para além das gravidezes e das DST's, os responsáveis alertam também para um elevado número de raparigas e aparecer nos consultório com rasgões e feridas no canal vaginal, resultado da penetração sem excitação.
Já não é a primeira vez que este tipo de jogos sexuais chegam às notícias. Em 2014, foi bastante polémico o fenómeno em torno de um jogo que foi apelidado de ‘mamading’ - uma prática que envolvia sexo oral em troco de bebidas alcoólicas gratuitas.
O fenómeno ficou a conhecer-se quando surgiu nas redes sociais um vídeo de uma jovem britânica numa discoteca de Maiorca a fazer sexo oral a 24 homens em dois minutos e meio. O caso chegou a ser investigado pelas autoridades e uma discoteca chegou mesmo a ser fechada, numa tentativa de desencorajar a prática.

Fonte: El Mundo/Noticias ao Minuto

Partilhe
ver mais