Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
País
GNR deteve mais de 300 pessoas na última semana
ana maria santos
2017-09-24 / 15:56
FONTE: GNR
A Guarda Nacional Republicana deteve, na última semana, entre os dias 15 e 21 de Setembro, 367 pessoas, em flagrante delito, por vários tipos de crimes. Este foi o resultado de um conjunto de operações, realizadas a nível nacional e que visaram a prevenção e combate à criminalidade violenta, fiscalização rodoviária, entre outras.

No decorrer das várias operações realizadas em todo o território nacional, a GNR deteve 108 pessoas por condução sob o efeito do álcool, 68 por condução sem habilitação legal, 42 por tráfico de estupefacientes, 10 por posse ilegal de arma, sete por furto, quatro por roubo, três por violência doméstica e duas por incêndio.

No decorrer das detenções, foram apreendidas 13.120 plantas de cannabis, 4,2 quilos de folhas de cannabis, 724 doses de haxixe, 522 doses de MDMA, 246 doses de cocaína, 12 armas de fogo, 106 munições de vários calibres, 16 armas brancas, cinco viaturas, 3,1 toneladas de pescado, 13.103 euros em numerário.

Relativamente às acções de fiscalização rodoviária, foram detectadas  8.982 infrações, nomeadamente 2.391  por excessos de velocidade, 512 relacionadas com tacógrafos, 459 por falta ou incorrecta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 398 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 397 por falta de inspecção periódica obrigatória e 341 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei.

Partilhe
ver mais