Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
País
Movimento nacional apela à manifestação dos portugueses contra o aumento dos combustíveis, portagens “e tudo o resto que está mal”
ana maria santos
2018-12-09 / 17:12
FONTE: DR
Intitulado “Revolta Nacional – Vamos Parar Portugal”, foi criada no Facebook uma página com a realização de um evento que convoca os portugueses a manifestarem-se, a 21 de Dezembro, em vários locais do País. O exemplo terá surgido com o protesto dos “coletes amarelos”, em França, mas os organizadores nacionais apelam à não violência.

Criado há poucos dias, na rede Facebook, o evento “Vamos Parar Portugal Como Forma De Protesto”, reúne, até este momento, a adesão de 9,600 pessoas e o interesse de participação de 37 mil.

Agendado para vários locais do País, até ao momento está confirmada a realização do protesto, a 21 de Dezembro, às 7 horas, em Lisboa (Marquês de Pombal), Ponte 25 de Abril (marcha lenta e buzinão), A8 (portagem de Loures), Faro (Fórum Algarve), Porto (A1 nó de Francos) e Beja, em frente à Câmara Municipal daquela cidade.

Criado com base nas manifestações de protesto dos “coletes amarelos”, a decorrer em França, os organizadores portugueses salientam, num vídeo publicado na página do referido movimento, que não apoiam qualquer partido, que não querem “escorraçar” o Governo e que apenas querem “mudar a situação do país”, apelando a uma adesão “pacífica”, a “nada de violência” e a que todos tenham calma na referida manifestação.

No mesmo vídeo, pode ainda ser visualizada a mensagem referente ao trabalho dos agentes da autoridade, que irão estar atentos às referidas manifestações, com referência de que os mesmos irão estar “apenas fazer o trabalho deles, porque estão na nossa situação”, e que, “se não fizermos nada de mal, não vai acontecer nada”, concluindo que “todos temos de fazer qualquer coisa pelo nosso país” onde, conclui, “queremos mudar alguma coisa e isto não vem só deste Governo, vem de Governos anteriores”.

Entretanto, e até dia 21 de Dezembro, os organizadores apelam às pessoas para que coloquem coletes amarelos nos bancos dos carros ou mesmo nos ‘tabeliers’, enquanto que aos camionistas é pedido que coloquem os coletes na dianteira dos camiões.

Na página do evento pode ainda ser lido que aquele movimento nasce com base no facto de “sermos um dos países que recebe menos, e paga mais impostos e ficamos caladinhos como sempre”, acrescentando que “temos países a receber o dobro de nós, e assim que existe algo que não agrade, reclamam, exigem, protestam até serem ouvidos, e Nós Portugueses??? Chega, vamos dizer basta ao aumento dos combustíveis, portagens e tudo o resto que está mal!”.

Partilhe
em destaque
Bloco de Esquerda reuniu com “Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não”
Semana Europeia da Mobilidade: Palmela promove Curso de Eco-condução
Setúbal: aumentam as temperaturas e o risco de incêndio
Grécia: GNR auxilia 17 migrantes na ilha de Lesvos
ver mais