Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Pub
Política
Autarquia do Seixal exige mais carreiras fluviais entre o Seixal e Lisboa
ana maria santos
2017-05-23 / 21:22
FONTE: CMS
A Câmara Municipal do Seixal vai estar amanhã, às 14.30 horas, junto à estação da Transtejo no Seixal, para exigir mais carreiras de ligação entre o Seixal e Lisboa. Em causa, refere aquela autarquia, “está a redução permanente das ligações fluviais, que têm vindo a acontecer drasticamente nos últimos anos, prejudicando os munícipes” que utilizam diariamente aquele meio de transporte nas suas deslocações.

A redução de disponibilização de carreiras tem vindo a fazer com que o número de utilizadores reduza substancialmente de ano para ano, procurando outras alternativas para se deslocarem, entre as quais o transporte próprio e o comboio.

Segundo a Câmara Municipal do Seixal, o transporte fluvial no rio Tejo “assume uma importância estratégica na mobilidade das populações da Área Metropolitana de Lisboa, a qual tem vindo, de há vários anos a esta parte, a ser posta em causa com a redução de trabalhadores e problemas de manutenção nas suas frotas, conduzindo a cortes na oferta de transportes e a uma recorrente supressão de carreiras programadas, gerando perda de fiabilidade neste modo de transporte”.

Aquelas situações acrescem, segundo a mesma autarquia, “a degradação do serviço público de transportes a necessidade da criação de um sistema tarifário que alargue a intermodalidade a toda a AML, com o alargamento do passe social intermodal a todos os operadores e toda a população da AML”, factos pelos quais considera ser “necessário criar-se atractividade para uma utilização do serviço de transportes colectivos em detrimento do transporte individual”, bem como “apostar na qualidade deste serviço e na sua sustentabilidade só é possível através de um sistema integrado que permita reforçar a mobilidade em toda a Área Metropolitana de Lisboa”.

No entender da Câmara Municipal do Seixal, “este reforço da mobilidade também passa por mais carreiras de e para o Seixal, potenciando a utilização do transporte público, mas também a economia e o turismo, importante sector que o município pretende desenvolver”.

Partilhe
em destaque
Setúbal: Definidas regras de selecção ao acesso e atribuição de habitação municipal
Câmara de Setúbal assume gestão das praias da Arrábida
Cerca de 19 quilos de cocaína apreendidos no Montijo
São Torpes: Buscas deverão prosseguir amanhã após “reavaliação de meios”
ver mais