Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Política
Câmara Municipal de Setúbal censura declarações de Elina Fraga
ana maria santos
2018-02-22 / 13:12
FONTE: SMCI/CMS
As declarações recentes da vice-presidente do PSD, Elina Fraga, sobre as razões que a motivaram a aceitar o cargo no Partido Social Democrata merecem a censura da Câmara Municipal de Setúbal.

Em reunião de Câmara, ontem realizada, a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, proferiu a seguinte declaração a propósito do assunto:

"A antiga bastonária da Ordem dos Advogados e nova vice-presidente do PSD, Elina Fraga, afirmou ontem (20 de Fevereiro), em entrevista na SIC Notícias, que aceitou integrar a nova direcção do partido para cooperar com Rui Rio para 'encontrar uma alternativa' a um governo que a 'repugna por ser de esquerda'.

As declarações de Elina Fraga merecem o nosso mais vivo protesto e repúdio. A linguagem política não pode nem deve descer ao nível a que chegou a dirigente do PSD, em particular porque, quando era bastonária da Ordem dos Advogados, não mostrou qualquer repugnância pelo apoio dado pela Câmara Municipal de Setúbal, liderada por comunistas, às comemorações em Setúbal do Dia Nacional do Advogado organizadas pela Ordem.

Na altura, a então bastonária não mostrou qualquer repugnância por ser recebida no Salão Nobre da nossa Câmara Municipal por uma autarca de esquerda e não recusou o apoio repugnante, nas suas palavras, dos comunistas da autarquia setubalense.

Elina Fraga, com esta declaração, demonstra não ser merecedora de ocupar um cargo de direcção de um dos maiores partidos portugueses."

Partilhe
ver mais