Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Política
Cidade de Setúbal vai ter novo parque de estacionamento
ana maria santos
2017-11-02 / 23:34
FONTE: Youtube
Um novo parque de estacionamento, a criar nas traseiras do Convento de Jesus, foi hoje garantido pela presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, no decorrer de mais uma reunião ordinária da autarquia. Questionada sobre o que fazer ao referido espaço, a autarca respondeu sobre o projecto já aprovado e lembrou todos os entraves que a Santa Casa da Misericórdia de Setúbal criou, nos últimos anos, sobre a recuperação do monumento e, desta feita, à construção do estacionamento.

Na reunião pública ordinária da Câmara Municipal de Setúbal  realizada esta tarde, o vereador do PSD, Nuno Carvalho, questionou a maioria sobre o destino a dar ao espaço traseiro ao Convento de Jesus o qual, disse, “tem suscitado várias queixas de moradores” daquela área da cidade.

Em resposta, o vereador Carlos Rabaçal esclareceu que aquele monumento nacional está a ser alvo da segunda empreitada de obras de beneficiação, as quais irão abranger toda a área frontal e traseira do referido monumento., com uma profunda alteração de requalificação da área envolvente.

Segundo explicou o mesmo vereador, foram, desde o início das obras de requalificação, na primeira fase, do Convento de Jesus, vários os entraves criados pela Santa Santa da Misericórdia de Setúbal (SCMS) que reclamava, como seu, quer os terrenos, quer os destinos do próprio monumento nacional.

Posteriormente, referiu o mesmo vereador, “após terem sido apresentadas provas de que os terrenos eram Estatais e que a Câmara estava a assumir as responsabilidades do Estado, ao recuperar um monumento nacional, a Santa Casa lá acabou por ceder e, neste momento, vamos fazer a requalificação nos terrenos do Estado e ficará, por ali, um espaço, em terra batida, que é, realmente, propriedade da Santa Casa”.

Após as explicações do vereador, e para encerrar o período antes da Ordem do Dia, tal como é hábito, a presidente fez questão de dar mais alguma explicação sobre as questões levantadas pelos vereadores que, no caso do Convento de Jesus mereceu-lhe o esclarecimento de que a SCMS teve uma atitude “de má memória em relação aquele espaço, o qual vai ser devolvido, de outra forma, a todos os que ali moram e que visitam o local”.

“As exigências de quem nada fez”, referiu a autarca, e que chegaram a ser “de chantagem quando começamos a querer fazer obra num edifício nacional” é um assunto que, disse Maria das Dores Meira, “vamos resolver, a seu tempo, porque o que está em causa é o interesse público, que fala mais alto, e não os interesses de um provedor que diz que existe terreno que vai ficar assim (desaproveitado), só porque sim!”.

Partilhe
ver mais