Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Emprego Saúde Ambiente Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Política
Setúbal: Medalha de Ouro da Cidade atribuída a José Afonso
ana maria santos
2019-08-16 / 23:07
FONTE: SMCI/CMS
A Medalha de Ouro da Cidade de Setúbal, a mais alta distinção com que o município pode distinguir/homenagear qualquer cidadão que se tenha destacado pelo seu percurso de vida vai ser atribuída, a título póstumo, a José Afonso, natural de Aveiro, cidadão de Setúbal, durante 20 anos, onde faleceu em Fevereiro de 1987. Nas comemorações do Dia da Cidade e de Bocage, o poeta/autor/cantor será ainda agraciado com o título de Cidadão Honorário de Setúbal.

José Afonso será a figura central das comemorações do Dia de Bocage e da Cidade, a decorrer a 15 de Setembro, feriado municipal, dia em que Setúbal lhe presta a homenagem devida ao atribuir-lhe a Medalha de Ouro da Cidade e, consequentemente, a atribuição do título de Cidadão Honorário de Setúbal, “pelo seu papel na transformação do Portugal livre e democrático”.

As Medalhas Honoríficas da Cidade a serem atribuídas no próximo dia 15 de Setembro, foram aprovadas na passada quarta-feira, 14 de Agosto, em reunião pública camarária.

 De referir que José Afonso, nascido em Aveiro, em 1922, veio para Setúbal em 1967, onde viria a falecer a 23 de Fevereiro de 1987, no Hospital de São Bernardo, com o funeral a realizar-se no dia seguinte, com mais de 30 mil pessoas, da Escola Secundária de S. Julião para o Cemitério de Nossa Senhora da Piedade.

A presença em Setúbal, destaca o documento aprovado, daquela “figura ímpar da cultura, da música e da política portuguesa e internacional”, fez-se sentir “ao longo de duas décadas, tendo sido um dos fundadores do Círculo Cultural de Setúbal”.

As Medalhas Honoríficas da Cidade visam distinguir a actividade desenvolvida no concelho por personalidades e instituições “de forma particularmente notória e nas mais diversas áreas, em algum momento da história local, ou continuadamente”, sublinha a deliberação camarária.

O Regulamento Municipal para a Concessão das Medalhas Honoríficas estabelece que esta distinção só pode ser entregue a pessoas ou instituições que, “tendo prestado ao concelho ou à nação serviços relevantes, gozem de extraordinário prestígio social pelos elevados dotes que as distingam sob o aspecto intelectual ou artístico, ou pelos actos de benemerência ou feitos desportivos que tenham realizado”.

A Medalha de Prata da Cidade também consta da lista de distinções em 2019 e é atribuída ao Hospital de São Bernardo, a comemorar 60 anos de existência.

Quanto à Medalha de Honra da Cidade é repartida por diferentes classes, consoante os quadrantes do panorama social em que se destacaram personalidades e instituições.

Na classe Atividades Culturais, a Câmara Municipal distingue o historiador Albérico Afonso Costa Alho, os artistas plásticos Andreas Stöcklein, autor dos painéis de azulejos que cobrem as paredes do túnel do Quebedo, e José Matos Cardoso, a cantora Celina da Piedade, e, a título póstumo, o fundador do Núcleo de Poesia de Setúbal, Henrique Mateus.

Nesta classe são, igualmente, agraciados a professora e diretora do Coral Infantil de Setúbal, Isabel Mendes, o escultor João Duarte, o ator e encenador José Maria Dias e a professora e proprietária da galeria de arte Casa da Avenida Maria João Frade.

A Escola Secundária du Bocage, o diretor do Serviço do Serviço de Pediatria Médica e do Departamento da Mulher e da Criança do Hospital de São Bernardo, Luís Caturra, o oftalmologista David Martins, e os biólogos José da Costa Pereira e Raquel Gaspar são distinguidos na classe Ciência e Tecnologia.

Nesta classe são, igualmente, atribuídas medalhas honoríficas aos médicos cardiologistas Quitéria Rato, Ricardo de Almeida Santos e Luís Soares.

No Desporto, são distinguidos com a Medalha de Honra da Cidade em 2019 os treinadores de futebol do Sport Lisboa e Benfica Bruno Miguel Silva do Nascimento, mais conhecido como Bruno Lage e Alexandre Raminhas da Silva.

A Associação de Ténis de Mesa de Setúbal, a comemorar 75 anos, o Centro Ciclista Azeitonense, que assinala 25 anos em 2019, os dirigentes associativos Estêvão Monteiro Coutinho, Henrique Santos, Joaquim José Cambolas Marques dos Santos e João Botelho e o professor Nuno Miguel Cremon de Lemos são, igualmente, agraciados na classe Desporto.

Na classe Associativismo e Sindicalismo são distinguidos a Associação de Solidariedade Social de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra, o fundador do Externato Rumo ao Sucesso, Diamantino dos Ramos Afonso, os dirigentes associativos Nuno Guerreiro Soares, Sertório Herrera e José Colaço da Silva, o antigo dirigente sindical e associativo Possidónio Chitas e a UNISETI – Universidade Sénior de Setúbal.

Na classe Paz e Liberdade é distinguido, a título póstumo, o antigo vereador da Câmara Municipal de Setúbal Ruben de Carvalho e, na classe Turismo, é agraciado outro antigo vereador da autarquia sadina Duarte Machado.

O empresário da restauração Manuel Otávio Teixeira e o decorador de interiores e embaixador da Cidade de Setúbal João Maria são distinguidos na classe Comércio.

Partilhe
ver mais