Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Região
Banda da Armada em concerto solidário pela construção da U.C.C. de Arrentela
ana maria santos
2017-11-21 / 21:51
FONTE: CMS
A Banda da Armada vai dar um concerto, a 25 de Novembro, às 21.30 horas, nos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal , de angariação de fundos para a construção da Unidade de Cuidados Continuados de Arrentela, Seixal. Em paralelo, foi criada uma conta solidária (PT5000 455452 400502 0923431) para a qual pode ser feita uma transferência bancária de ajuda à construção da referida unidade, orçada em 4. 500 mil euros.

O concerto, sob direcção do maestro Délio Gonçalves, conta com a interpretação de obras de  Rossano Galante, Eiji Suzuki, Saül Gomés Soler, Josef Hellmesberger, Oscar Navarro e Arr. Pedro Pires. A entrada no concerto é livre e a organização do evento é da Câmara Municipal do Seixal, Santa Casa da Misericórdia do Seixal e Banda da Armada.

O espectáculo de solidariedade visa a construção da Unidade de Cuidados Continuados, projectado para a Quinta do Falcão, em Arrentela, um projecto da Santa da Casa da Misericórdia do Seixal, com um valor total de investimento estimado em 4 500 000 de euros,  numa parceria com a Câmara Municipal do Seixal, que constitui uma resposta inovadora ao desafio social do envelhecimento.

Neste momento, segundo a autarquia do Seixal, “já existe um projecto base para aquela unidade, bem como terreno cedido pela autarquia, estando em falta o financiamento por parte do Governo para que a obra se concretize”.

Ainda segundo aquela autarquia, o projecto, que pretende dar resposta às expectativas e solicitações dos munícipes e da Santa Casa da Misericórdia, “é composto por 69 camas, 35 camas na Unidade de Média Duração e Reabilitação, 34 camas na Unidade de Longa Duração e Manutenção, Serviço de Apoio Domiciliário, Clínico-Social e, futuramente, Residências Assistidas”.

Facto pelo qual, e tendo em conta que “o envelhecimento demográfico aumentará significativamente nos próximos 20 anos, para os 23-25 por cento da população e que o índice de envelhecimento é de cerca de 92 por cento e o índice dependência de 47 por cento, torna-se urgente que esta unidade se concretize o quanto antes”.

Partilhe
ver mais