Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Região
Quatro homens e uma mulher terão lesado o Estado em mais de 40 milhões de euros
ana maria santos
2017-06-06 / 21:59
FONTE: CRP/GNR
Uma mulher e quatro homens, com idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos, residentes na área de Setúbal, foram identificados pela GNR no decorrer de uma apreensão de tabaco furtado.

A investigação levada a cabo por militares do Comando Territorial de Setúbal teve início após a ocorrência de dois furtos de tabaco, ocorridos em espaços com estatuto aduaneiro, um em Setúbal e outro em Alcochete, de onde desapareceram mais de três milhões de euros em tabaco.

No desenrolar da investigação a GNR e a Unidade de Acção Fiscal detectaram, e apreenderam, na passada sexta-feira, num armazém em Alcochete, mais de dois milhões de cigarros de várias marcas, 22 mil caixas de cartão, igualmente de vária marcas e com capacidade para acondicionar mais de 225 milhões de cigarros.

Segundo adiantou ao jornal Gazeta Setubalense o tenente-coronel João Nortadas, responsável pelo serviço de Comunicação e Relações Públicas do Comando Territorial de Setúbal da GNR, o tabaco apreendido “não tinha como destino o mercado nacional”, mas sim os restantes países comunitários, para onde seria transportado “por via terrestre”.

A prestação tributária em falta é superior a 36 milhões de euros, sendo que 28 milhões são relativos ao Imposto Especial de Consumo sobre o tabaco, e mais de 8 milhões ao IVA.

A investigação contínua e, segundo a GNR, nos próximos dias poderão haver mais pessoas identificadas e mais apreensões realizadas.

Partilhe
ver mais