Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Saúde
IPS na partida da Volta a Portugal com projecto inovador na área da saúde
ana maria santos
2018-07-30 / 15:20
FONTE: GICOM-IPS
O Instituto Politécnico de Setúbal vai estar de novo presente na Volta ao Conhecimento, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior que acompanha a 80.ª Volta a Portugal em Bicicleta nas suas 10 etapas, entre 1 e 12 de Agosto.

Com a cidade de Setúbal a acolher o prólogo da prova, já na próxima quarta-feira, 1 de Agosto, o IPS será a primeira instituição de ensino superior a dar a conhecer ao país a ciência que produzem os seus investigadores, bem como o leque de formações que tem para oferecer no próximo ano lectivo, nas áreas da engenharia e tecnologia, ciências sociais, desporto, educação, gestão e saúde.

Pelo terceiro ano consecutivo, o IPS vai contar com um expositor no stand institucional da Volta ao Conhecimento, instalado nas imediações do programa da RTP “Há Volta”, que será transmitido em directo, ao longo do dia, a partir do largo José Afonso.

Na rubrica “Cientistas à Volta”, o destaque vai para o projecto Split, desenvolvido pela Escola Superior de Saúde do IPS, que visa uma melhoria da qualidade dos cuidados prestados aos pacientes com lombalgia, a patologia reumática e músculo-esquelética mais prevalecente em Portugal.

No local, o docente Eduardo Cruz, do Departamento de Fisioterapia da ESS/IPS, vai explicar à equipa de apresentadores do “Há Volta” o sistema inovador que será implementado através do referido projecto, visando o tratamento diferenciado dos indivíduos com lombalgia que recorrem aos cuidados de saúde primários, consoante revelem baixo, médio ou elevado risco de desenvolver dor persistente e incapacitante.

O mesmo, que tem como mote “Personalizar para melhor tratar a lombalgia”, pretende, em última instância, reduzir drasticamente os casos de lombalgia crónica e, como tal, passará, já a partir de Setembro, pela capacitação dos médicos de medicina geral e familiar e fisioterapeutas do Agrupamento de Centros de Saúde da Arrábida.

O Split, desenvolvido em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, é um projecto cofinanciado pelo Programa Operacional Regional de Lisboa e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Partilhe
ver mais