Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Sociedade
Apreensão de pescado em mercados municipais: Câmara Municipal de Setúbal desmente informação
ana maria santos
2019-04-06 / 00:05
FONTE: SMCI/CMS
A Câmara Municipal de Setúbal desmente, em nota de imprensa, a informação divulgada sobre a apreensão de peixe, e de bivalves, em pontos de venda do Mercado do Livramento e do Rio Azul.

Segundo a nota de imprensa, ontem, dia 5, emitida, a autarquia esclarece que, “ao contrário do que foi recentemente anunciado em órgãos de comunicação social, não foi apreendido pescado em pontos de venda dos mercados do Livramento e do Rio Azul, mas sim em vendas ambulantes ilegais, registadas na via pública”, nas imediações das referidas instalações, e que o pelouro das Actividades Económicas da autarquia “sublinha que, ao contrário do que foi divulgado em alguns órgãos de comunicação social, as apreensões de pescado e de bivalves registadas no dia 3, no seguimento de uma operação conduzida pela GNR, não incorreram junto de comerciantes com actividade certificada no Mercado do Livramento e no Mercado do Rio Azul”.

A ação de fiscalização desenvolvida pela Unidade de Controlo Costeiro da GNR, que teve o acompanhamento técnico do médico veterinário municipal, “resultou, sim, na apreensão de pescado e de bivalves em venda ambulante ilegal, realizada em diferentes vias do centro da cidade, incluindo nas imediações daqueles dois mercados de peixe”.

Segundo a mesma nota, a Câmara Municipal de Setúbal “destaca que, além de solicitar”, essa mesma fiscalização, “às forças policiais e autoridades competentes, tem realizado, por meios próprios, acções de fiscalização regulares com o objectivo de combater a venda ambulante ilegal de pescado, nomeadamente de produtos frescos, como forma de salvaguarda da saúde pública e de valorização das actividades económicas devidamente certificadas para esse efeito”.

A autarquia reforça, igualmente, “que a inadvertida associação de apreensão de pescado a comerciantes dos mercados do Livramento e do Rio Azul fere a excelente imagem de que estes espaços comerciais granjeiam, assim como a das centenas de retalhistas que neles exercem actividade”, garantindo que o município de Setúbal “assume compromisso total na valorização dos mercados municipais, na qualidade dos produtos neles comercializados, bem como no cumprimento da lei e na defesa da saúde pública”.

Partilhe
ver mais