Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Sociedade
Câmara de Setúbal prepara Plano Municipal para a Integração de Migrantes
ana maria santos
2017-11-08 / 19:07
FONTE: Youtube
Setúbal vai implementar até 2020 o Plano Municipal para a Integração de Migrantes, ferramenta de intervenção social destinada a melhorar a eficiência e a eficácia do acolhimento e integração no concelho de cidadãos oriundos de outros países.

A Câmara Municipal de Setúbal está a coordenar a elaboração e implementação do plano, designado “Setúbal, Território Intercultural”, projecto que representa um investimento de 120 mil euros, cofinanciado em 75 por cento pelo Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI).

O plano destina-se a delinear uma estratégia concertada que envolva autarquia, comunidades e associações de imigrantes, organizações públicas e entidades da sociedade civil com intervenção na área da migração.

Uma das funções basilares do Plano Municipal para a Integração de Migrantes, o qual deve estar elaborado até abril de 2018, é a realização de um diagnóstico, em mais de uma dezena de áreas distintas, das principais necessidades das comunidades de imigrantes a viver no concelho de Setúbal.

O plano dá continuidade ao trabalho que o município tem vindo a desenvolver em matéria de imigração e promoção da interculturalidade, em particular por via do Gabinete do Imigrante e das Minorias Étnicas, em funcionamento desde 2004.

A Câmara Municipal de Setúbal tem um serviço permanente de atendimento à população imigrante e desenvolve um conjunto abrangente de projetos orientados para esta área social.

Com o futuro plano municipal pretende-se que seja alargado o elenco de intervenientes no desenvolvimento de ações que respondam de forma ainda mais eficiente às necessidades das comunidades migrantes.

Dados de 2016 do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras indicam que o concelho tem cerca de 15 por cento da população estrangeira com estatuto legal de residente no distrito de Setúbal.

No território do município sadino residem 5529 pessoas imigrantes de 89 nacionalidades, representando sensivelmente 5 por cento da população do concelho, que ultrapassa os 121 mil indivíduos.

O Gabinete do Imigrante e das Minorias Étnicas registou, só em 2016, cerca de um milhar de atendimentos ao público.

Por SMCI/CMS

Partilhe
ver mais