Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Sociedade
Exercício Cascade 2019: Setúbal está presente em simulação europeia de protecção civil
ana maria santos
2019-05-30 / 14:20
FONTE: SMCI/CMS
As forças de protecção civil de Setúbal estão presentes, até ao próximo sábado, no exercício Cascade 2019, sendo um dos quatro distritos participantes, a nível nacional, no exercício europeu. O mesmo consiste na simulação de um conjunto de situações de emergência múltiplas que podem ocorrer em efeito de cascata.

Condições meteorológicas adversas no distrito de Aveiro e um evento sísmico que afecta os distritos de Lisboa, Setúbal e Évora, tudo simulado, desencadearam no exercício Live X Cascade 2019 uma série de ocorrências em cascata, com consequências no edificado e um número significativo de vítimas.

No que diz respeito a Setúbal, os efeitos do sismo, agravados por precipitação intensa e vento forte com rajadas superiores a 100 quilómetros por hora, provocaram uma série de ocorrências no território, em particular na península industrial da Mitrena, zona do território particularmente sensível.

No quartel da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, depois de activada a Comissão Municipal de Protecção Civil, composta por um conjunto de entidades com intervenção nas áreas da protecção, socorro e segurança, assim como diversos serviços camarários, passou a estar instalado o Posto de Comando Municipal.

O fenómeno que, voltamos a referir, é simulado, provocou derrames de metanol na Navigator e de hidrocarbonetos na Tanquisado/Eco-Oil, enquanto na EN10-4, junto do Cais da Sapec, um poste derrubado cortou a via de acesso àquela zona industrial, complicando o acesso ao dispositivo de socorro enviado.

O Posto de Comando Municipal, essencial para o sucesso das operações, centraliza as comunicações e faz a ligação com o Posto de Comando Distrital, ponte comunicacional que é testada ao pormenor e que é revestida de particular importância para uma correcta gestão dos recursos existentes.

Naquele caso, para a ocorrência registada na península industrial, a opção passou por enviar um veículo pesado com um contentor marítimo de 20 pés pela Estrada de Fuga da Mitrena, um caminho secundário e de emergência para acesso àquela área.

Os efeitos simulados do Cascade 2019 em Setúbal, que provocaram também o colapso de várias estruturas em diversos pontos da cidade, motivaram a activação dos planos municipais e distritais de emergência de protecção civil e a emissão, pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, de um alerta vermelho para o território.

O elevado grau de gravidade das ocorrências motivaram, ainda, o pedido de auxílio internacional e, pela primeira vez, foi decidido accionar o Mecanismo de Protecção Civil da União Europeia.

Envolvidos no exercício mais de três mil participantes

De referir, que o Cascade 2019, a decorrer até sábado, é organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, em colaboração com a Direcção-Geral da Autoridade Marítima, sendo cofinanciado pela Comissão Europeia no quadro do Mecanismo de Protecção Civil da União Europeia.

No exercício participam equipas de Espanha, França, Bélgica, Alemanha e Croácia, mobilizando no total mais de três mil participantes, entre portugueses e estrangeiros.

O Cascade 2019 visa testar e treinar a resposta a situações de emergência múltiplas que possam ocorrer em cascata, como sismos, cheias, acidentes químicos, ruturas de barragens e poluição marítima, com mais de seis dezenas de cenários diferentes nos distritos de Lisboa, Aveiro, Évora e Setúbal.

Partilhe
ver mais