Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Sociedade
Município de Almada reforça vigilância nas praias este fim-de-semana e AMN aconselha cuidados redobrados
ana maria santos
2018-10-04 / 14:21
FONTE: DR
A Câmara Municipal de Almada, através do Serviço Municipal de Protecção Civil, vai reforçar a vigilância nas praias do concelho, amanhã e dias 6 e 7 de Outubro, devido às previsões meteorológicas do Instituto Português do Mar e da Atmosfera que indicam tempo propício à actividade balnear e um agravamento do estado do mar, com agitação marítima forte. Já a Autoridade Marítima Nacional aconselha cuidados redobrados.

O reforço da vigilância, por parte da autarquia almadense, tem por base os protocolos assinados, a 1 de Junho de 2018, no âmbito do Praia Protegida 2018, entre aquela autarquia e a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cacilhas, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Trafaria, a Âncora – Associação de Nadadores Salvadores da Fonte da Telha e a NSRS Atlântico – Associação de Nadadores-Salvadores, Resgate e Salvamento Marítimo.

Assim, amanhã e dias 6 e 7, cada uma das quatro entidades, ficará responsável por uma área geográfica, sendo que da Fonte da Telha à Praia da Bela Vista, a entidade responsável pela vigilância será a  Âncora – Associação de Nadadores Salvadores da Fonte da Telha; da Praia da Bela Vista à Nova Praia, será a NSRS Atlântico – Associação de Nadadores-Salvadores, Resgate e Salvamento Marítimo; as praias da Frente Urbana da Costa da Caparica terá vigilância reforçada pela Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cacilhas e as Praias de São João à Trafaria, ficarão a cargo da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Trafaria.

Diáriamente cada entidade irá disponibilizar um meio móvel de salvamento (viatura 4x4 ou moto 4) equipada com meios de salvamento e dois nadadores salvadores, sendo a entidade coordenadora do dispositivo operacional a Autoridade Marítima local – Capitania do Porto de Lisboa, através do Instituto de Socorros a Náufragos.

A Câmara Municipal de Almada disponibiliza uma rede rádio e respectivos equipamentos, com canal dedicado, de forma a ligar entre si todas as entidades e meios envolvidos.

Entretanto, a autarquia almadense aconselha os banhistas a “evitar comportamentos de risco devido à não existência de nadadores-salvadores”, a ter “atenção redobrada ao estado do mar, sobretudo nas zonas de rebentação” e a “acatar as indicações dos elementos da Autoridade Marítima local”.

Lembramos que o projecto Praia Protegida 2018 é promovido em estreita colaboração com o Instituto de Socorros a Náufragos e a Autoridade Marítima local, visando o mesmo a assistência a banhistas, antes da época balnear, aos fins-de-semana, feriados, sempre que as condições meteorológicas sejam propícias à actividade balnear.

Autoridade Marítima Nacional aconselha cuidados redobrados

Entretanto, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) emitiu, hoje, um comunicado no qual pede cuidados redobrados aos cidadãos que, neste fim-de-semana prolongado, opte pela prática balnear.

No referido comunicado, a AMN lembra que as temperaturas do ar mantêm-se favoráveis à prática balnear, pelo que recomenda que a população “opte por praias que ainda disponham de assistência permanente, adoptando sempre uma cultura de segurança e prevenção, redobrando os cuidados junto à linha de água”, neste fim-de-semana prolongado que marca o encerramento da época balnear 2018.

No mesmo documento é ainda referido que o período balnear “já terminou na maioria das praias portuguesas, pelo que muitas praias deixaram de ter assistência em permanência pelos nadadores-salvadores, ausência de sinalética e de equipamentos para a assistência a banhistas, sendo por isso fundamental que a população adopte um comportamento de segurança” e que, caso a opção sejam a frequência de praias, neste último fim-de-semana da época balnear, que termina oficialmente a 15 de Outubro, a Autoridade Marítima Nacional recomenda que, em caso de dúvida relactivamente ao estado do mar (ondulação e agueiros) “não arrisque e não vá a banhos”, respeitar, sempre, “um intervalo de três horas após uma refeição normal” antes de entrar na água, nunca virar as costas ao mar, “vigiar as crianças permanentemente e a uma distância próxima, não as deixando brincar junto da linha de água sem supervisão” e ter “especial atenção aos agueiros”, uma vez que os mesmos “podem ser fatais e causar a morte por afogamento. Não deve entrar em pânico, nem tentar vencer a corrente. Caso entre num agueiro, deve pedir ajuda e nadar lateralmente (paralelamente) à linha de costa até deixar de sentir o efeito da corrente. Depois, deve tentar sair da água num local afastado dessa corrente”.

A listagem das praias e os respectivos períodos balneares podem ser consultados no portal do Diário da República.

Partilhe
ver mais