Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Sociedade
Sete pessoas detidas por associação criminosa e furto qualificado
ana maria santos
2017-07-05 / 13:57
FONTE: NIC/GNR
Através do Núcleo de Investigação Criminal de Palmela, o Comando Territorial de Setúbal da GNR deteve seis pessoas, entre os quais três mulheres, cinco de nacionalidade romena e um de nacionalidade moçambicana, pela prática dos crimes de associação criminosa e furto qualificado. As detenções foram realizadas em Lisboa, Costa de Caparica e Sobreda, sob orientação da 1º Secção do Departamento de Investigação e Acção Penal da Procuradoria da República da Comarca de Setúbal.

O Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Investigação Criminal de Palmela, na sequência de quatro meses de investigação, pela prática dos crimes de associação criminosa e furto qualificado, procederam ontem, 4 de Julho, à detenção de seis indivíduos de nacionalidade romena e um de nacionalidade moçambicana, dos quais três são mulheres, em Lisboa, Costa da Caparica e Sobreda.

Os arguidos, com vasto historial criminal, percorriam todo o território nacional, nomeadamente Algarve, Alentejo, área de Lisboa e Vale do Tejo, região Centro e Norte do País, incidindo a sua actuação em grandes superfícies comerciais. Tais práticas, têm causado avultados prejuízos materiais, avaliados em cerca de 50 mil euros.

No âmbito da referida investigação, foi possível apreender 4.000 euros em numerário, duas viaturas ligeiras, material informático e mais de mil peças de vestuário e acessórios, bijuteria, produtos de beleza, equipamentos desportivos, relógios de marca e telemóveis.

Tais detenções representam, segundo a GNR, “um importante resultado para o sentimento de segurança do tecido empresarial nacional, afectado directa e indirectamente por este grupo”.

Após contacto com o Ministério Público do Tribunal de Setúbal, os arguidos ficaram detidos nas instalações da GNR, e estão, neste momento, no Tribunal de Setúbal, a fim de serem presentes a primeiro interrogatório judicial, e consequente aplicação de medidas de coacção consideradas convenientes.

Aquela operação da GNR contou ainda com o apoio da Unidade de Intervenção e do Destacamento de Intervenção do Comando Territorial de Setúbal.

Partilhe
em destaque
Direcção dos Bombeiros de Águas de Moura agradece empenho dos seus operacionais
Elvira Fortunato distinguida com Prémio Czochralski 2017
Conselho de Ministros aprova Decreto-Lei relativo aos terrenos da Margueira
Homem detido por posse de mais de cinco mil doses de droga
ver mais