Secções

Opinião Sociedade Economia Política Região Turismo Cultura Desporto País Especiais Emprego Tecnologia Saúde Ambiente Inovação Internacional Cartaz Directório Mundo Entrevista Exclusivo Editorial

Directório

Adicionar Entidade 

Sobre

Termos e Condições Privacidade e Cookies Acordo Ortográfico Regras da Comunidade Ficha Técnica Estatuto Editorial Contactos

Siga-nos

Facebook Twitter
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form
Pesquisar
GAZETA SETUBALENSE
A informação na hora certa.
Tecnologia
IPS: Cinco mil alunos vão aprender programação
ana maria santos
2017-10-25 / 21:07
FONTE: IPS
O projecto GEN10S, que prevê formar em linguagem de programação Scratch cerca de 5 000 alunos do 5.º e 6.º anos e 500 professores, em todo o País, arrancou oficialmente em Setúbal, no passado dia 20 de Outubro.

A sessão inaugural, realizada na Escola Básica 2, 3 de Aranguez, contou com presença de Mercedes Balsemão, presidente da SIC Esperança, a entidade promotora, e dos parceiros associação Ayuda en Acción e Google.org, representados pelos seus responsáveis, Marta Marañón e Francisco Ruiz Antón. O projecto pretende promover a igualdade de oportunidades na área digital e cobrirá 62 escolas em 2017/2018, do norte ao sul do território continental, passando também pelas ilhas. 

Nesta “dream team”, como lhe chamou  o director de Assuntos Institucionais da Google.org, faz também parte o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), cabendo-lhe a formação das crianças e professores envolvidos, através do Centro de Competências TIC da Escola Superior de Educação (ESE/IPS), que contará com a colaboração de outros Centros de Competência TIC e Centros de Formação de Professores do País. No encontro, Miguel Figueiredo, um dos docentes que conduziram o projecto piloto prévio à fase de implementação, fez o balanço destes três meses de trabalho, entre Março e Junho de 2017, em três escolas da zona de Setúbal e uma em Lisboa. 

O processo, que envolveu um total de 143 alunos (71 rapazes e 72 raparigas), oito formadores (professores Scratch) e 13 professores das escolas, apontou como pontos fortes do projecto o desenvolvimento de competências digitais e de comunicação, de criatividade e autonomia, além da motivação gerada pelas dinâmicas de grupo e pelo trabalho colaborativo.

Recorde-se que a apresentação oficial daquele projecto decorreu no último mês de Junho, numa sessão em que intervieram o primeiro-ministro, António Costa, e o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, destacando o GEN10S como sendo da maior importância para “combater a exclusão e as desigualdades sociais”, ao dar a todos a oportunidade de domínio das novas tecnologias, garante de uma participação plena e activa numa sociedade cada vez mais digital. 

Segundo a SIC Esperança, que foi desafiada pela Google.org na sequência do sucesso já alcançado pelo projecto em Espanha, em 2015, o GEN10S visa, na sua essência,“contribuir para uma nova percepção de tecnologia nas crianças, demonstrando que elas podem não só consumi-la, como também criá-la, através deste software”. E, em simultâneo, garantir às crianças portuguesas “o acesso às mesmas oportunidades, assegurando que todas as conquistas são baseadas no esforço e mérito, e nunca condicionadas pelo género ou pela situação socioeconómica do seu agregado familiar”.

Partilhe
ver mais